Páginas

sábado, 30 de abril de 2011

Nunca imaginei que poderia me sentir assim,como se nada mais importasse.. nada além de você.

0 comentários
Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta.O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar.Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca.Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam. Então?Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo.Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama este cara?Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor.É bonita(o). Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor?Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados.Não funciona assim.Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC. Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível.Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó!Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Certo?

0 comentários
Ouvi dizer hoje à tarde que quando você é completamente dono da sua personalidade, ninguém jamais será capaz de usar ela contra você. Fiquei pensando que fazia sentido e que são justamente as pessoas que têm a capacidade de moldar mais e mais perfeitamente quem elas são, que conseguem no final, viver a vida sem passar pelo problema mais difícil – muito mais difícil do que ser julgado ou atacado por alguém – quem tem o dom, o tom e o movimento certeiro de se descobrir, se aceitar, se entender, se respeitar e se amar acima de tudo e de todas as coisas, jamais terá que ser questionado por si mesmo. Porque quando eu sou quem eu sou, e eu sei do que eu sou feito, ninguém tem o poder de me domar, me dominar; a minha guia vai ser a que eu quiser, ao vento que eu escolher.Certo? Certo.Mas aí continuei ouvindo. Ouvi outras conversas, percebi quantas verdades cabem dentro de uma mesma história. Se sou eu quem escuta, sou eu quem crio em cima do que já foi criado. E se pontos de vista existem, a minha personalidade não depende da de ninguém, mas cada pessoa vai continuar pensando o que quiser de mim. E pouco importa no fundo porque quem continua vivendo na minha pele sou eu, gostem os outros ou não.Certo? Certo.Mais adiante na conversa, ouvi que fulano não entendia como cicrano tinha o poder de odiar e amar sua mulher, tudo junto, de uma vez, tão sem fim na decisão se ela era ou não a pessoa que ele deveria permanecer junto, pra sempre. Fiquei ali pensando… “pra sempre é tanto tempo”. Nosso medo tão inseguro de não conseguirmos mais caminhar em dois pés porque num determinado momento nos acostumamos a andar em pares, dormir em pares, comer em pares. Nossos pés continuam sendo só dois, mas a gente se acostuma a andar feito cachorro, de quatro, seguindo o ritmo do dono, muitas vezes sufocados pela coleira sem saber se a sensação é de segurança ou de pavor.Mas viver junto é o certo, certo? Certo.Porque amor é tudo o que todo mundo procura. Amor tem a função impossível de preencher os buracos que já nasceram vazios, amor tem a obrigação de curar traumas de infância, de ser mais importante do que as realizações pessoais, do que o nosso egoísmo que poderia nos alavancar pra frente, amor tem o desejo quase burro, quase louco de tapar com outras as nossas saídas respiratórias, porque amor enche tudo, amor cobre tudo, amor não te deixa respirar, nem andar em dois pés, nem ver a vida com os dois olhos que nasceram no seu rosto, num único par.E eu vejo naquela minha amiga casada há 15 anos e eu vejo na outra que procura alguém há outros 15. As pessoas vivem a vida toda nessa busca que não tem fim porque não tem começo, parece que nasce dentro da gente. Eu vejo em mim, vejo no meu namorado, vejo no namorado das outras e vejo nas outras que possivelmente gostariam de ter ou ser o meu namorado.A busca do outro, a busca do perfeito, a busca da metade, a busca do recíproco simétrico não é mais do que a busca do si, do que falta em você para que você seja completo. Mas ninguém nunca é completo já que somos movidos a ar e de tanto tentar encaixar amor nos buracos, acabamos parados.E não sou eu que vou levantar a bandeira contra o amor. Justo eu que só sei falar disso, que vivo pra isso e disso, justo eu que atravessei o mundo mais do que uma vez, que aceitei não viver a minha vida do jeito que eu achava ser o melhor pra mim, justo eu que personifico aquilo que projeto simplesmente pra acariciar meu desejo de ser o amor, em pessoa.Não vou maltratar o amor, porque o amor move tudo, o amor resolve tudo, o amor luta as lutas que eu não tenho coragem de lutar, o amor faz retratos tão bonitos e escreve poesias incríveis, o amor me dá material há anos para falar só dele, em tantas frases diferentes, sempre ele, como um mantra, e mesmo só me repetindo há anos, o amor faz parecer tudo novo, porque todo mundo continua na busca, no desespero, na corrida, na largada, no final do túnel, na outra metade da laranja, segurando a tampa de uma panela, do outro lado do telefone, o amor continua, o amor corre, corre, corre, o amor nunca chega, mas ele também nunca vai embora porque ele é onipresente e todo mundo deseja, almeja, reza tanto o amor o tempo todo. O amor é o Deus sem igreja, o amor tem diversos demônios em si, ciúme, traição, amor doença, amor dor.Ruim ou bom, longo ou curto, todo mundo precisa ou pensa que precisa de amor. E como o instinto é mais rápido que a razão, eu vou continuar entupindo minhas vias respiratórias de tudo o que tenha aquele cheiro, aquele gosto, aquela textura dele, do meu amor.Palavras são só palavras e a gente sabe que o amor existe, certo? Certo.Mas não tem cura.

Escolhas

0 comentários
E se eu dissesse que te amo como nunca amei ninguém na minha vida, mudaria alguma coisa?! Sinceramente.. eu amo você e amo estar com vc. Adoro me deitar sobre teu peito, escutar tuas histórias, saber dos teus dias. Adoro teus beijos, roubados, calientes, ternos. Adoro tuas mãos, álias preciso delas, preciso que elas me toquem e descubram em mim todos os caminhos que eu jamais encontraria sozinha. Gosto de tudo que existe em você, te amo com todos os teus limites, embora queira com todas as minhas forças romper qualquer espécie de barreira que se coloque entre nós. Prefiro passar o resto da minha vida brigando por você que ter que fazer amor com outra pessoa. Eu enfrento qualquer guerra, só preciso que você queira, que você me permita e se permita.Eu sei que não sou o suficientemente forte, e muitas vezes eu vou desistir de tentar, mas por você eu sou capaz de desistir de desistir quantas vezes forem preciso, até que a gente consiga chegar lá. Mas repito, é preciso que você também queira, porque meu amor é grande, mas é só 'meu amor' e pra escrever essa história é preciso o 'seu amor' também. Você tem que olhar lá pra frente e ver o mundo de possibilidades que nos espera, um futuro inteiramente nosso. Qualquer possibilidade de felicidade é um risco, mas por você eu arrisco, desde que você venha comigo , sem olhar pra trás, sem pensar no que ficou, sem medir as consequências do pulo, apenas pular ao meu lado. Não importa se ninguém acredita em nós, se você acreditar nós podemos. Sabe aquele trecho de uma música do Cazuza: " Eu quero a sorte de um amor tranquilo " ?! É isso que quero pra nós dois. Quero encostar no seu peito de consciência tranquila, sem problemas, sem dúvidas, sem incertezas. Quero poder te sentir inteiramente meu, pra que eu não tenha medo de ser inteiramente sua. Quero ser a primeira pessoa que vê teu rosto ao acordar e a última antes de dormir. Quero estar com você em dias chuvosos dividindo algum lençol que seja curto demais pra nós dois e ao mesmo tempo grande em aconchego.Quero poder continuar acreditando em cada coisa linda que você me diz, mas pra isso preciso que faça algo a respeito. Tudo que você diz vira nada se não vier acompanhado de atitudes condizentes. Quero sentir aqui dentro a certeza de que sou a única pra você, porque no meu coração você sempre será o eleito.Não posso te obrigar a nada e nem quero isso, só que eu preciso saber o que você quer. Porque se você quiser assim como eu quero eu vou lutar com todas as minhas forças pra transformar em realidade. Eu vou buscar nesse sonho toda a paciência, a força e a fé que eu preciso para passar por isso, desde que você me diga que quer e que vai fazer alguma coisa.Olha, eu sei bem o que eu tenho plantado e quem sabe o que plantou não teme o que vai colher. O problema é que eu plantei em solo alheio, mas digo por mim que estou disposta a pagar o preço que for.Se isso não é o que você quer, eu vou tentar de todas as formas entender. Mas me faz apenas um favor, imagina a tua vida daqui a 20 anos. Agora me diz... quem você vê ao seu lado? Quem estará com você quando a juventude for apenas uma lembrança? Quem estará com você durantes longas conversas na varanda de casa? Quem te oferece a verdadeira companhia?!Se for ela, apenas me diga pra que eu possa ir embora. Mas se não, por favor, não me deixa desistir.Não quero que acredite em todas as minhas verdades, nem que siga todas as minhas loucuras, mas quero que tenha fé no nosso amor. A vida nos mostrará o caminho, o amor nos guiará pela direção certa, a fé removerá nossos obstáculos, mas nada poderá seguir por nós dois. Escolhas são difíceis, contudo necessárias, a gente precisa somar os ganhos e subtrair deles os prejuizos pra saber se valeu a pena, todavia só se chega ao resultado quem tentou, só se escreve um amor se vivê-lo e pra vivê-lo é preciso estar por inteiro.Eu estou e você?

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Quando você me deixava na esquina de casa,

1 comentários
E ia embora eu começava a contar os dias e as horas para o próximo encontro . Eu nunca te disse que as minhas pernas sempre tremiam enquanto te esperavam e você nunca soube o quanto um segundo do seu atraso me deixava aflita com medo de que não viesse ao meu encontro . Mas você sempre vinha e levava todos os meus medos, aquietava o meu coração e respondia todas as minhas dúvidas sem ter que pronunciar uma palavra . Ao fim de mais um encontro, você dizia : vamos amor, tá na nossa hora . E eu simplesmente concordava e ia, mas lá no fundo eu queria me ajoelhar e te implorar pra que ficasse ali comigo, pra que me protegesse do frio com seus braços, pra que seus ombros oferecessem a minha cabeça o conforto que ela precisava, pra que eu tivesse certeza de que jamais te perderia . Você não sabia, mas ao chegar em casa eu cheirava todas as minhas peças de roupa pra saber se elas haviam conservado o teu cheiro, eu me recusava a colocar qualquer uma pra lavar enquanto tivessem algum resquício do teu perfume . Eu tenho revivido dia após dia todos esses momentos, tenho revivido das ligações de dois minutos até as longas conversas que nos faziam perder a hora, dos beijos mais fraternos aos mais cheios de desejo, dos abraços mais simples até aqueles capazes de nos curar de qualquer coisa, do sexo mais selvagem até a maneira mais sublime que já fizemos amor .Eu tenho lembrado palavra por palavra as coisas que falamos um ao outro, as mensagens que te enviei, as que não enviei, tenho lembrado das palavras carinhosas e também das ' impensadas ' e agressivas . Eu tenho recordado o nosso primeiro contato . Desde aquele dia em que conversamos pela primeira vez, eu desejei a minha vida toda com você ao meu lado, eu nunca cogitei a possibilidade de ser diferente . Eu não tenho visto mais ninguém olhar pra mim da forma como você costumava olhar, ninguém tem o teu jeito de colocar a alma nos olhos pra dizer o quanto eu sou amada . Eu sempre abominei cantadas, mas me rendi a todos os teus cortejos . Eu era tua muito antes de saber que entraria na minha vida, mudaria a minha história e deixaria todas as marcas que uma vida pode deixar em outra . Eu era tua quando não encontrava encanto em outros homens mais jovens, mais bonitos e mais saudáveis que você, eu era tua quando fui obrigada a vestir a camisa do flamengo quando ainda era criança, eu era tua quando preferia geografia a matemática, eu era tua quando me sensibilizava com as pessoas, quando cuidava da natureza e em todas as outras coisas que eu pensei serem minhas, mas eram antes tuas . A minha maneira de ser, de pensar, de agir, de falar é você . Tudo que é meu, sempre foi primeiro teu, todos os meus gostos, meus meios, meus anseios, meus sonhos, tudo .Eu sinto muito a tua falta, sinto falta até daquilo que não vivemos, das noites de sono e de insônia que deixaram de ser compartilhadas, das viagens que não aconteceram, das festas que não fomos, das fantasias não realizadas, das promessas não cumpridas . Será que vai existir no mundo outro encaixe perfeito como eu e você, será que outra mão conseguirá cobrir a minha, será que outra perna se enroscará na minha perna formando o laço mais perfeito, será que outro braço será capaz de sustentar o meu corpo e me servir de abrigo ? Eu te escolhi pra ser o pai dos meus filhos, mesmo que eu nunca os tenha . Eu sempre amei tudo em você . A única coisa verdadeiramente perfeita é o nosso amor . Eu sei que você também faz planos e porque sei disso não sinto mais vergonha por ter te revelado os meus . Eu sei que tudo o que foi sonhado comigo e por mim, você não sonhará com mais ninguém e eu te amo ainda mais por ter certeza disso .Sou a pessoa que te conhece sinal por sinal e pode visualizar cada um deles em um fechar de olhos . Eu conheço como ninguém todas as tuas medidas e o quanto sua barriga é perfeita . Sou a única pessoa no mundo capaz de salvar o teu dia de uma dor de cabeça .Eu que falo pelos cotovelos, que sempre te digo tudo o que sinto, que sempre resolvi tudo no diálogo, não encontrei nenhuma palavra que te trouxesse de volta pra mim . Eu só queria ter de volta aqueles abraços fortes, quando sem que você percebesse eu pedia a Deus pra que você fosse meu pela eternidade . Eu queria de volta o seu sorriso e o meu que só existe quando o seu também está aqui . Eu queria a minha solidão preenchida . Eu queria me embriagar com o teu perfume . Eu queria me morder de ciúme daquelas meninas magricelas que vivem dando em cima de você como se você gostasse de um monte de ossos . Eu queria te mostrar como eu consigo fazer amor em troca de nada . Eu queria matar o resto do mundo de inveja de um amor que é só meu .Eu vou te esperar mesmo sem te dizer, porque eu sei que você me ver de todas as formas que um homem pode ver uma mulher e sei que vai me achar linda de qualquer maneira, e que vai me querer com todas as minhas neuroses, loucuras e porquês .

A minha saudade é diferente de todas as outras.

0 comentários
Porque ela não é simplesmente saudade, saudade a gente sente daquilo que já teve, daquilo que já sentiu. É meio que uma vontade encorpada, daquelas que aperta o peito, que faz sua respiração mudar. Nos falamos, nos despedimos, e antes mesmo de me despedir já estou sentindo sua falta, já começo a contar as horas até que nos falemos novamente. Durmo pensando no jeito que vou te dar bom dia, te espero o dia inteiro, te tenho aqui o dia inteiro em pensamento, só na expectativa de poder matar minha saudade, de ouvir tua voz, de saber como foi seu dia, de ter você pra mim pelo menos pelo tempo que pudermos. Acho que isso se chama urgência. Talvez. Qualquer nome que eu der a isso vai se encaixar perfeitamente, já que quando se ama, qualquer palavra pode significar alguma coisa, pois amar é não saber mais significado algum, de nada, absolutamente nada.

Coisa é quando esses textos melosos começam a fazer sentido pra você

0 comentários
De vez em quando. É sinal de que está perdido, entregue, acorrentado, já era. Aquela sensação de prisão perpétua, mas uma sensação boa, de prisão por livre e espontânea vontade, sem esforço. Sorrir sozinho vendo um programa idiota qualquer na televisão ao lembrar de alguma bobagem que foi dita na noite anterior por ele já se torna mais frequente do que escovar os dentes. Numa fração de segundos, tudo aquilo que te prendia a não deixar que esses repentinos sorrisos saíssem acabam sendo esquecidos, desaparecem junto com o lixo que você jogou porta a fora semana passada. Você está apaixonado. Entregue aos encantos do som de uma voz e de um sorriso. Entregue ao barulho que ele faz quando está tentando arrumar algo enquanto fala com você ao telefone. Entregue aos sussurros e palavras escritas trocadas por ambos numa noite sem graça numa rede social qualquer da internet. Encanto não é vendido por porção em qualquer esquina por aí, é construído a cada troca de sensações, a cada troca de olhares e pernas ou somente palavras. Encanto antecede a paixão e o amor. Acho que estou encantadoramente apaixonada por você.

Um dia a maioria de nós irá se separar.

0 comentários
Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos. Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano, enfim… do companheirismo vivido. Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre. Hoje não tenho mais tanta certeza disso. Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe nos e-mails trocados. Podemos nos telefonar, conversar algumas bobagens. Aí os dias vão passar, meses, anos… Até este contato tornar-se cada vez mais raro. Vamos nos perder no tempo. Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão: Quem são aquelas pessoas? Diremos que eram nossos amigos. E isso vai doer tanto! Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida! A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente. Quando o nosso grupo estiver incompleto nos reuniremos para um último adeus de um amigo. E entre lágrima nos abraçaremos. Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado. E nos perderemos no tempo. Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades. Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos.

domingo, 24 de abril de 2011

Eu quero te fazer feliz, deixa?

2 comentários
Na prática, no amor, na verdade, na lealdade, na paixão. Eu quero ter fazer feliz. Sem nada em troca, só quero que você fique comigo enquanto cuido de você. Enquanto te faço carinho, te abraço, te beijo, de mimo. Eu só quero você aqui, dizendo versos de poesia nos meus ouvidos, sentado numa varanda qualquer ouvindo aquela música, deitados no sofá comendo brigadeiro de panela. Eu quero eu e você, assim. Sem prever, sem fazer planos e sem expectativas. Eu quero você por acaso. Bem devagar, tranquilo, leve, com um ar de amor novo com aquele mesmo cheirinho de roupa nova. Eu quero tua ternura, teu respeito, tua fidelidade. Eu quero você de Janeiro a Janeiro, de Segunda a Segunda. Nos dias de sol e de chuva. No frio e no calor. Na cama e no sofá. No terraço e na varanda. Na esquina do meu coração. Eu quero teu amor, assim. Limpo, puro, e ileso. Eu quero teu amor, assim. Grande, único e meu.

sábado, 23 de abril de 2011

Eu sinto a sua falta.

0 comentários
Não é do tipo que esquece a chave em casa e sente falta só quando precisa dela. Talvez não esteja explícito, talvez eu não queira que esteja ou não deixe que fique, pelo fato de que eu preciso que você confie em mim, que acredite em tudo que falo sem ao menos ter que ir atrás de você. Cada um tem sua concepção de amor, e a minha é dessas mais caretas possíveis, a que precisa tanto dar como receber, falar bobagens, contar segredos. Isso eu encontrei numa única pessoa, e acho muito pouco provável que eu vá trocar isso por qualquer coisa que seja. Eu não abro mão de você, não se esquece disso.

Morrer é um clichê

0 comentários
Você combinou de jantar com a namorada, está em pleno tratamento dentário, tem planos pra semana que vem, precisa autenticar um documento em cartório, colocar gasolina no carro e no meio da tarde morre. Como assim? E os e-mails que você ainda não abriu, o livro que ficou pela metade, o telefonema que você prometeu dar à tardinha para um cliente?Não sei de onde tiraram esta idéia: morrer. A troco? Você passou mais de 10 anos da sua vida dentro de um colégio estudando fórmulas químicas que não serviriam para nada, mas se manteve lá, fez as provas, foi em frente. Praticou muita educação física, quase perdeu o fôlego, mas não desistiu. De uma hora pra outra, tudo isso termina numa colisão na freeway, numa artéria entupida, num disparo feito por um delinqüente que gostou do seu tênis. Qual é? Morrer é um clichê. Obriga você a sair no melhor da festa sem se despedir de ninguém, sem ter dançado com a garota mais linda, sem ter tido tempo de ouvir outra vez sua música preferida. Você deixou em casa suas camisas penduradas nos cabides, sua toalha úmida no varal, e penduradas também algumas contas. Os outros vão ser obrigados a arrumar suas tralhas, a mexer nas suas gavetas, a apagar as pistas que você deixou durante uma vida inteira. Logo você, que sempre dizia: das minhas coisas cuido eu! Que pegadinha macabra: você sai sem tomar café e talvez não almoce, caminha por 1 rua e talvez não chegue na próxima esquina, começa a falar e talvez não conclua o que pretende dizer. Não faz exames médicos, fuma dois maços por dia, bebe de tudo, curte costelas gordas e mulheres magras e morre num sábado de manhã. Se faz check-up regulares e não tem vícios, morre do mesmo jeito. Isso é para ser levado a sério? Morrer cedo é uma transgressão, desfaz a ordem natural das coisas. Morrer é um exagero. E, como se sabe, o exagero é a matéria-prima das piadas. Só que esta não tem graça!

Mas esse é o problema

1 comentários
Não quero que passe . Quero ser tua, quero que você seja meu . Quero poder sempre te amar e ouvir o quanto sou amada, quero poder acordar com você me enchendo de beijo ou simplesmente acordar pra ver o quanto é lindo você dormindo . Mas do meu lado, eu quero você do meu lado . Será que ninguém entende ? Tudo bem, sou bonita, legal, simpática e tem até uns carinhas legais me procurando por aí, mas nenhum deles sequer tem a capacidade de se parecer um pouquinho com você . Nenhum deles lembra seu jeito doce de encarar a vida e de me acalmar . Nenhum deles me faz rir como você faz . Agora vocês me entendem ? Não quero que passe . Eu quero poder acreditar que aquela sua jura de amor eterno é verdadeira . Que eu não perca a capacidade de amar, de ver, de sentir . Que eu continue alerta . Que se necessário, eu possa ter novamente o impulso do vôo no momento exato . Que eu não me perca, que eu não me fira que não me firam que eu não fira ninguém . Livra-me dos poços e dos becos de mim, Senhor . Que meus olhos saibam continuar se alargando sempre .

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Confiança, a base de tudo.

0 comentários
O alicerce de qualquer tipo de relação, é o que te move a fechar os olhos e dizer coisas que saem com naturalidade. Verbalizar pensamentos que não deveriam sair a menos que houvesse um lugar seguro onde guardar, um olhar ou um ouvido seguro para descarregá-los. Alicerces eu encontrei vários pela vida, uns mais fortes, outros mais fracos. Assim como encontrei pedras ocas, dessas que só devolvem o som que você emite, repete, sem querer dizer nada com isso. Bom, depois de tantas idas e vindas encontrei algo maior que isso, desses que você fecha os olhos e deixa que saia tudo que quer sair, sem medo. Não encontrei só um alicerce, mas um amor. E sabe como é, esse último aí quando encontrado, você não manda mais naquilo que faz, pensa ou diz. Apenas fecha os olhos e deixa, deixa que ele por si só se explica.

Eu não sei dizer,

0 comentários
Se isso tinha algum propósito, se era pra acontecer ou se foi por acaso. Não sei dizer se eu te conheceria ou não se eu não escrevesse, se eu não tivesse um “tumblr”. Sabe, eu sou eternamente agradecida a quem me apresentou à você, sou realmente agradecida por você ter me procurado, por ter insistido. Por ter me feito mudar velhas concepções e impressões sobre as coisas, sobre o mundo, sobre conceitos e “pré-conceitos” imutáveis. Por me ensinar a ouvir, a escutar, a cuidar e a me abrir também. Ninguém nunca me conheceu tanto como você, nem nunca conseguiu me tirar dessa cápsula que eu me escondia por medo de amar alguém de verdade. Ninguém conhece tanto os meus medos e segredos, manias que nem eu mesma sabia que tinha. Sabe me fazer bem só de me deixar ouvir tua voz, me deixa feito criança vendo fada brilhante ao ver você, querendo sorrir aos quatro cantos. Eu aprendi a te conhecer, aprendi a lidar com suas manias, birras, ciúmes e um jeito só seu de querer que as coisas sejam da forma que você quer. O que você não sabe, é que qualquer forma seria o ideal pra mim, desde que eu tenha você aqui. Tento todos os dias te mostrar o quanto você é especial, o quanto tem de beleza dentro e fora dessa pessoa encantadora que é, que ao mesmo tempo que sabe que é, tenta não enxergar isso, insiste em achar beleza em tudo menos em você. Me irrito fácil com as pessoas que não conseguem enxergar isso, que não fazem a questão que eu faço de ter você do lado. Me irrito mais ainda por você ter esse coração imenso de manteiga e ir atrás de quem ao menos lembra de você. Eu me encantei desde o início, desde sua primeira provocação ao dizer que ninguém manda no coração. Ficava contando as horas pra te ver chegar, pra saber como foi seu dia e o que você estava sentindo, mesmo sem saber o que isso significava, no que isso iria se transformar. Queria fazer sua dor passar a qualquer custo, queria que transferisse ela pra mim, tinha e ainda tenho, apesar de todos os erros e acertos e defeitos, uma vontade imensa de te fazer feliz. Quando brigamos é como se um pedaço fosse arrancado daqui de dentro, apelo pro meu orgulho e deixo que ele tome conta de tudo, por não saber o que fazer com essa força que você tem sobre mim, por querer que as nossas palavras se abracem no ar discretamente, não faísquem. Tudo que eu faço é com a intenção de que você se deixe apoiar em mim, sem receio ou medo algum de que eu possa te decepcionar, ou que eu faça como as outras pessoas. Você precisa entender que eu não sou como as pessoas que te machucaram, essas que gritam e te deixam só. A diferença de todas elas é que eu amo você, eu realmente amo você, e eu me sinto extremamente feliz e satisfeita só de você abrir esse seu sorriso lindo pra mim, de saber que fui eu quem instiguei o canto de seus lábios a se movimentarem. Você não sabe o quanto sinto sua falta até mesmo pelo milésimo de segundo que passamos fazendo alguma outra coisa que não seja se falando. Às vezes te irrito, e muito, mas é por não saber o que fazer com esse seu poder sobre mim, até porque você é a única pessoa que me faria morrer por dentro, assim como é a única pessoa que me deixa com um sorriso bobo no rosto só ao dizer que me ama, e ainda em caixa alta. Um texto dedicado no dia de hoje não quer dizer nada de tão grandioso que você já não saiba, até porque grande parte dos meus textos você se encaixa como inspiração, mas eu só queria te fazer lembrar de tudo que a gente é, do que construímos pouco a pouco, com dor, com encanto, com intrigas, mas principalmente com amor, que é grande, tanto que nem no céu caberia. Eu te amo.Esse é seu, você sabe.

Só quero que saiba,

1 comentários
Que todas as coisas ruins em mim, você conseguiu torná-las melhores.Que toda parte preto e branco da minha vida, você coloriu.Que todo o passo que eu dei, foi tentando chegar onde você estava.Que qualquer coisa que eu fiz e disse por você, valeu a pena.Que em todos os momentos da minha vida, eu pensei em você.Que em todas as noites, eu rezei por você e desejei que estivessem bem.Que em todo e qualquer jeito que possa existir, eu amei você demais, com toda a minha alma.Que foi você que colocou um sorriso no meu rosto quando eu estava triste, e ninguém mais ! Que em 90% dos meus dias, eu só acordei porque sabia que eu poderia ouvir sua voz, ver seu sorriso mais uma vez. Que ninguém mais vai amar você mais do que eu amei.Que você mudou minha vida em todos os aspectos possíveis.Que eu chorei em todos os momentos que eu não pude estar lá quando você estava triste.Que você me fez rir mais que qualquer outra pessoa já fez.Que você me manteve respirando durante todo esse tempo.Que foi em você que eu pensei em todos os momentos felizes da minha vida.Que eu amo você em todo e qualquer jeito que uma pessoa pode amar outra ! Porque apesar de todas as coisas ruins que aconteceram no meu tempo de vida, posso dizer que valeu a pena, porque eu pude ver você sorrindo em minha frente.E que se eu vivesse para sempre, eu viveria por você, e por mais ninguém.

Talvez

0 comentários
Talvez minhas palavras nunca cheguem ate você, talvez você nunca leia tudo isso, ou talvez você esteja lendo isso agora. Mas de uma forma ou de outra eu so queria que você soubesse que eu sinto sua falta, no exato momento em que você se afasta. Eu queria que você se soubesse que a razão de eu levantar pela manhã, é que eu sei que você vai estar lá, é isso que me da motivação, é o que me da forças. Eu nem ao menos sei porque escrevo tudo isso, eu só acho que é tudo que meu coração quer dizer. Ele quer principalmente te agradecer por ter entrado na minha vida, e por ter me transformado em alguem que eu nunca pensei que poderia ser. Eu quero que você saiba principalmente que tem sempre alguem que sonha com você todas as noites, e todos os dias, alguem que se importa com você, alguem que prefere morrer a te ver mal. Eu só queria poder te dizer tudo isso olhando nos teus olhos, mas eu sei que se eu tivesse essa oportunidade eu não o faria. Eu só queria que você estivesse aqui agora, eu so precisava da tua presença, somente saber que você esta aqui. Isso ja me daria segurança, eu so queria poder segurar tua mão e sentir o calor do teu abraço. Eu so queria que você soubesse que eu escuto aquela musica, somente porque eu sei que ela me lembra de você, porque ela diz exatamente aquilo que eu não tenho coragem de te falar. Eu so queria que você soubesse disso tudo no exato momento em que você olhasse nos meus olhos. Eu posso resumir tudo isso que escrevi, e tudo o que escrevo, em somente três palavras. Porque eu só queria que você soubesse que eu te amo.

De tudo que ele me deu,o melhor foi um pé na bunda

0 comentários
Depois de um bom tempo dizendo que eu era a mulher da vida dele, um belo dia eu recebo um e-mail dizendo "olha, não dá mais". Tá certo que a gente tava quase se matando e que o namoro já tinha acabado mesmo, mas não se termina nenhuma história de amor (e eu ainda amava muito ele) com um e-mail, não é mesmo? Liguei pra tentar conversar e terminar tudo decentemente e ele respondeu "mas agora eu to comendo um lanche com os caras". Enfim, fiquei pra morrer algumas semanas até que decidi que precisava ser uma mulher melhor para ele. Quem sabe eu ficando mais bonita, mais equilibrada ou mais inteligente, ele não voltava pra mim? Foi assim que me matriculei simultaneamente numa academia de ginástica, num centro budista e em um curso de cinema.Nos meses que se seguiram eu me tornei dos seres mais malhados, calmos, espiritualizados e cinéfilos do planeta. E sabe o que aconteceu? Nada, absolutamente nada, ele continuou não lembrando que eu existia. Aí achei que isso não podia ficar assim, de jeito nenhum, eu precisava ser ainda melhor pra ele, sim, ele tinha que voltar pra mim de qualquer jeito. Decidi ser uma mulher mais feliz, afinal, quando você é feliz com você mesma, você não põe toda a sua felicidade no outro e tudo fica mais leve. Pra isso, larguei de vez a propaganda, que eu não suportava mais, e resolvi me empenhar na carreira de escritora, participei de vários livros, terminei meu próprio livro, ganhei novas colunas em revistas, quintupliquei o número de leitores do meu site e nada aconteceu. Mas eu sou taurina com ascendente em áries, lua em gêmeos e filha única! Eu não desisto fácil assim de um amor, e então resolvi que eu tinha que ser uma super ultra mulher para ele, só assim ele voltaria pra mim. Foi então que passei 35 dias na Europa, exclusivamente em minha companhia, conhecendo lugares geniais, controlando meu pânico em estar sozinha e longe de casa, me tornando mais culta e vivida. Voltei de viagem e tchân, tchân, tchân: nem sinal de vida.Comecei um documentário com um grande amigo, aprendi a fazer strip, cortei meu cabelo 145 vezes, aumentei a terapia, li mais uns 30 livros, ajudei os pobres, rezei pra Santo Antonio umas 1.000 vezes, torrei no sol, fiz milhares de cursos de roteiro, astrologia e história, aprendi a nadar, me apaixonei por praia, comprei todas as roupas mais lindas de Paris. Como última cartada para ser a melhor mulher do planeta, eu resolvi ir morar sozinha. Aluguei um apartamento charmoso, decorei tudo brilhantemente, chamei amigos para a inauguração, servi bom vinho e comidinhas feitas, claro, por mim, que também finalmente aprendi a cozinhar. Resultado disso tudo: silêncio absoluto.O tempo passou, eu continuei acordando e indo dormir todos os dias querendo ser mais feliz para ele, mais bonita para ele, mais mulher para ele. Até que algo sensacional aconteceu. Um belo dia eu acordei tão bonita, tão feliz, tão realizada, tão mulher que eu acabei me tornando mulher demais para ele.Ele quem mesmo?

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Eu te amo por que voce me escuta

2 comentários
Não apenas minhas piadas sem graça e brincadeiras bobas, ou as poesias e crônicas de amor . Te amo porque você ouve meus devaneios, minhas idéias . Porque você me apóia, me aconselha, me critica, me ajuda . Eu te amo porque você me fala . Não somente as mais lindas frases e juras de amor que meus ouvidos já ouviram ou poderão escutar, mas porque você me diz o que eu preciso ouvir, mesmo que não seja necessariamente o que eu queira que você diga . Te amo pela verdade das tuas palavras e pelos teus silêncios que tanto me doem . Eu te amo porque você me entende.Não só a minha maneira louquinha e serelepe de levar a vida, mas também minhas vontades, meus desejos .É como se você pudesse invadir minha alma, decifrar meus pensamentos, adivinhar o que eu preciso e trazer tudo isso com o simples fato de estar presente.Te amo porque você me sente e me deixa involuntariamente ser eu mesma quando estou ao seu lado.Eu te amo porque você me vê . Não apenas por você reparar cada mudança nos meus cabelos ou tom de pele, eu amo a maneira como você conhece cada centímetro de mim, do meu interior . Te amo porque você tem um jeito só seu de repousar teu olhar no meu e de me envergonhar com seus olhos de quem enxerga além das membranas dos meus . Eu te amo porque você me surpreende . Não só pelas pequenas loucuras e declarações de amor, ou por eu nunca saber o que esperar de você . Te amo porque pra você não há hora certa pras coisas acontecerem, toda hora é hora pra tudo . Te amo pelo tanto que te admiro . Porque você supera minhas expectativas . Eu te amo porque você me cuida . Porque ao seu lado eu sou a mulher mais feliz do mundo . Te amo porque você é meu e me faz sentir tão tua . E é tua que eu quero ser pra sempre . Eu te amo porque te amo . Porque eu amo te amar . Te amo porque é assim que tem que ser .

Onde estão as pessoas interessantes?

0 comentários
Não sei mais o que fazer das minhas noites durante a semana. Em relação aos finais de semana já desisti faz tempo: noites povoadas por pessoas com metade da minha idade e do meu bom senso. Nada contra adolescentes, muitos deles até são mais interessantes e vividos do que eu, mas to falando dos “fabricação em série”. Tô fora de dançar os hits das rádios e ter meu braço ou cabelo puxado por um garoto que fala tipo assim, gata, iradíssimo, tia.Tinha me decidido a banir a palavra “balada” da minha vida e só sair de casa para jantar, ir ao cinema ou talvez um ou outro barzinho cult desses que tem aberto aos montes em bequinhos charmosos. Mas a verdade é que por mais que eu ame minhas amigas, a boa música e um bom filme, meus hormônios começaram a sentir falta de uma boa barba pra se esfregar.Já tentei paquerar em cafés e livrarias, não deu muito certo, as pessoas olham sempre pra mim com aquela cara de “tô no meu mundo, fique no seu”. Tentei aquelas festinhas que amigos fazem e que sempre te animam a pensar “se são meus amigos, logo, devem ter amigos interessantes”. Infelizmente essas festinhas são cheias de casais e um ou outro esquisito desesperado pra achar alguém só porque os amigos estão todos acompanhados. To fora de gente desesperada, ainda que eu seja quase uma.Baladas playbas com garotas prontas para um casamento e rapazes que exibem a chave do Audi to mais do que fora, baladas playbas com garotas praianas hippye-chique que falam com voz entre o fresco e o nasalado (elas misturam o desejo de serem meigas com o desejo de serem manos com o desejo de serem patos) e rapazes garoto propaganda Adidas com cabelinho playmobil também to fora. O que sobra então? Barzinhos de MPB? Nem pensar. Até gosto da música, mas rapazes que fogem do trânsito para bares abarrotados, bebem discutindo a melhor bunda da firma e depois choram “tristeza não tem fim, felicidade sim” no ombro do amigo, têm grandes chances de ser aquele tipo que se acha super descolado só porque tirou a gravata e que fala tudo metade em inglês ao estilo “quero te levar pra casa, how does it sounds?” Foi então que descobri os muquifos eletrônicos alternativos, para dançar são uma maravilha, mas ainda que eu não seja preconceituosa com esse tipo, não estou a fim de beijar bissexuais sebosos, drogados e com brinco pelo corpo todo. To procurando o pai dos meus filhos, não uma transa bizarra.Minha mais recente descoberta foram as baladinhas também alternativas de rock. Gente mais velha, mais bacana, roupas bacanas, jeito de falar bacana, estilo bacana, papo bacana… gente tão bacana que se basta e não acha ninguém bacana. Na praia quem é interessante além de se isolar acorda cedo, aí fica aquela sensação (verdadeira) de que só os idiotas vão à praia e às baladinhas praianas. Orkut, MSN, chats… me pergunto onde foi parar a única coisa que realmente importa e é de verdade nessa vida: a tal da química. Mas então onde Meu Deus? Onde vou encontrar gente interessante? O tempo está passando, meus ex já estão quase todos casados, minhas amigas já estão quase todas pensando no nome do bebê,… e eu? Até quando vou continuar achando todo mundo idiota demais pra mim e me sentindo a mais idiota de todos?Foi então que eu descobri. Ele está exatamente no mesmo lugar que eu agora, pensando as mesmas coisas, com preguiça de ir nos mesmos lugares furados e ver gente boba, com a mesma dúvida entre arriscar mais uma vez e voltar pra casa vazio ou continuar embaixo do edredon lendo mais algumas páginas do seu mundo perfeito.A verdade é que as pessoas de verdade estão em casa. Não é triste pensar que quanto mais interessante uma pessoa é, menor a chance de você vê-la andando por aí?

terça-feira, 19 de abril de 2011

Eu preciso aprender a ser menos

0 comentários
Menos dramática . Menos intensa . Menos exagerada. Alguém já desejou isso na vida : ser menos ? Pois é . Estranho . Mas eu preciso . Nesse minuto, nesse segundo, por favor, me bloqueie o coração, me cale o pensamento, me dê uma droga forte para tranquilizar a alma . Porque eu preciso . E preciso muito . Eu preciso diminuir o ritmo, abaixar o volume, andar na velocidade permitida, não atropelar quem chega, não tropeçar em mim mesma . Eu preciso respirar . Me aperte o pause, me deixe em stand by, eu não dou conta do meu coração que quer muito . Eu preciso desatar o nó . Eu preciso sentir menos, sonhar menos, amar menos, sofrer menos ainda . Aonde está a placa de PARE bem no meio da minha frase? Confesso : eu não consigo . Nada em mim pára, nada em mim é morno, nada é pouco, não existe sinal vermelho no meu caminho que se abre e me chama . E eu vou . Com o coração na mochila, o lápis borrado, o sorriso e a dúvida, a coragem e o medo, mas vou . Não digo ' estou indo', não digo ' daqui a pouco', nada tem hora a não ser agora . Existe aí algum remedinho para não-sentir ? Existe alguma terapia, acupuntura, pedras, cores e aromas para me calar a alma e deixar mudo o pensamento ? Quer saber ? Existe . Existe e eu preciso . Preciso e não quero .

Uma das coisas que aprendi durante esse tempo,

0 comentários
Foi que eu não posso me entregar de coração à alguém que não está disposto a cuidar de mim, como eu me dedico a cuidar dela. Não posso olhar para frente sem ter a certeza de que vem alguem atrás de mim para tentar me derrubar, e tudo que eu consigo pensar é que eu estou cansada de tentar, de olhar pra cima ou para trás, e cair de cara. Eu me cansei de fechar os olhos, e pensar em alguém que eu já não tenho mais certeza de que também pensa em mim com a mesma frequência. Nós cansamos de tentar, de apostar demais no amor, nas pessoas. É cansativo esperar por alguém que não sabemos se vai chegar, olhamos para o céu para tentar achar uma saída e poder respirar novamente, e nos vemos à deriva de um sentimento tão profundo e tão forte que nos domina, que nos envolve, e que dá vontade de querer mais e mais. Querer um pouco mais de você virou uma rotina em minha vida, querer você por inteiro virou meu objetivo, ter você não é mais um desejo, já virou necessidade. Você começa a fazer da minha vida, mais que eu mesma, pois estou sempre pensando, sonhando, e querendo estar ao seu lado. Invento maneiras de te dizer isso, tento fugir do clichê, da rotina… mas termino sempre no mesmo ponto: você

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Bodinho Preto

0 comentários
A verdade é que não estou nem aí pra nenhum de vocês. Eu só preciso dar cara para a minha dor. Eu só preciso abraçar o gigante bode preto que é e sempre foi o meu melhor amigo. Preciso mais uma vez coçar a coceira, furar a ferida, esguichar o pus. Por alguma razão bizarra, sou viciada nessa merda toda. Logo depois que você divide o corredor comigo. Você e o ser para o qual não vou dar apelidos porque parei com isso, eu me jogo no chão de tanta dor. Lembrando como era lindo dividir nossas músicas que sempre viravam hits para nossas impossibilidades. E como era lindo iluminar o escuro dos esconderijos com os seus olhos. E então te amo de novo, infinitamente, quase sem ar. E depois isso passa. Depois te esqueço. Como já esqueci tantas vezes. E você não é mais ninguém como de fato já não é há muito tempo. Mas preciso de mais. E então me recordo mais uma vez dele e seu sorriso congelado. Nenhuma pedra minha sequer arranhou sua pintura perfeita. A imagem é sempre dele indo embora com a roupa cheirosa, o topete impecável, os dentes fortes e a vida ajeitada. E de eu ficando pra trás rasgada, suja, cuspindo sangue e sentindo uma falta absurda de alguns motivos para viver que ele roubou para se abastecer. E lembro que todo mundo quase quer me contar alguma coisa sobre ele. E eu não deixo nada chegar achando que com isso me protejo. Mas na verdade é para manter a curiosidade e doer ainda mais. Para eu poder imaginar tantas coisas piores do que poderiam ser a realidade. E mais uma vez deixar doer, doer, doer. E abraçar o bodinho preto. Meu brother. Bodinho preto velho de guerra. Mas isso também passa. Afinal, minha mais recente descoberta é que já posso me esquecer por novos assuntos. Genial. E então me lembro do cabelo que pode ser tantas coisas e não é nenhuma. Pode ser liso ou cacheado. Pode ser castanho ou preto. Pode ser armado ou careta. É o cabelo mais lindo do mundo. Daqueles pra enfiar os dedos e comandar a vida. E depois ver a vida escorrer pelos dedos. Decorei seus três tipos de sorriso de tanto entrar no seu site e te ver na tv e sonhar com você. Em todas as minhas telas só passa você. O com os olhos escancarados que te deixa com cara de bobo, o de menino que te deixa com cara de só mais um menino e o de orgulhoso, que te deixa com cara da pessoa que pode me magoar. E isso dói, dói, dói. Vem bodinho preto, abraça eu, isso. Vem e me leva cavalgar pelo inferno. Delícia. E isso também passa. E em minutos seu cabelo já não tem mais importância nenhuma. Já nem lembro que você existe e prefiro ver o último capítulo da novela. Mas eu preciso de mais. E então volto a dividir o corredor com você e o ser para o qual não vou dar nomes porque não faço mais isso. E depois tento jogar pedras na pintura e ele vai embora de novo sorrindo. E enfio em pensamento meus dedos pelos seus cachos.E todos são a mesma pessoa. Pessoas que não são ninguém. Que nunca existiram a não ser aqui, entre essas linhas. Só quem existe é ele. O imutável companheiro de uma vida inteira. Sim, o bodinho preto. O bodinho que me trouxe até aqui e agora eu tenho um medo danado de seguir em frente sem ele. Ser feliz é a coisa mais aterrorizante do mundo.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

O Contrato

2 comentários
Combinamos que não era amor. Escapou ali um abraço no meio do escuro. Mas aquilo ali foi sono, não sei o que foi aquilo. Foi a inércia do amor que está no ar mas não necessariamente dentro de nós.A gente foi ao cinema, coisa que namorados fazem. Mas amigos fazem também, não? Somos amigos. Escapou ali um beijo na orelha e uma mão que quis esquentar a outra. Mas a gente correu pra fazer piadinha sexual disso, como sempre.Aí teve aquela cena também. De quando eu fui te dar tchau só com a manta branca e o cabelo todo bagunçado. E você olhou do elevador e me perguntou: não to esquecendo nada? E eu quis gritar: tá, tá esquecendo de mim. E você depois perguntou: não tem nada meu aí? E eu quis gritar: tem, tem eu. Eu sempre fui sua. Eu já era sua antes mesmo de saber que você um dia não ia me querer.Mas a gente combinou que não era amor. Você abriu minha água com gás predileta e meu sabonete de manteiga de cacau. E fuçou todas as minhas gavetas enquanto eu tomava banho. E cheirou meu travesseiro pra saber se ainda tinha seu cheiro. Ou pra tentar lembrar meu cheiro e ver se ele ainda te deixa sem vontade de ir embora. Mas ainda assim, não somos íntimos. Nada disso. Só estamos aqui, reunidos nesse momento, porque temos duas coisas muito simples em comum: nada melhor pra fazer. Só isso. É o que está no contrato. E eu assino embaixo. Melhor assim. Muito melhor assim. Tô super bem com tudo isso. Nossa, nunca estive melhor. Mas não faz isso. Não me olha assim e diz que vai refazer o contrato. Não faz o mundo inteiro brilhar mais porque você é bobo. Não faz o mundo inteiro ficar pequeno só porque o seu chapéu é muito legal. Não deixa eu assim, deslizando pelas paredes do chuveiro de tanto rir porque seu cabelo fica ridículo molhado. Não faz a piada do vampiro só porque você achou que eu estava em dias estranhos. Não transforma assim o mundo em um lugar mais fácil e melhor de se viver. Não faz eu ser assim tão absurdamente feliz só porque eu tenho certeza absoluta que nenhum segundo ao seu lado é por acaso.Combinamos que não era amor e realmente não é. Mas esse algo que é, é realmente muito libertador. Porque quando você está aqui, ou até mesmo na sua ausência, o resto todo vira uma grande comédia. E aquele cara mais novo, e aquele outro mais velho, e aquele outro que escreve, e aquele outro que faz filme, e aquele outro divertido, e aquele outro da festa, e aquele outro amigo daquele outro. E todos aqueles outros viram formiguinhas de nariz vermelho. E eu tenho vontade de ligar pra todos eles e falar: putz, cara, e você acha mesmo que eu gostei de você? Coitado.Adoro como o mundo fica coitado, fica quase, fica de mentira, quando não é você. Porque esses coitados todos só serviram pra me lembrar o quão sagrado é não querer tomar banho depois. O quão sagrado é ser absurdamente feliz mesmo sabendo a dor que vem depois. O quão sagrado é ver pureza em tudo o que você faz, ainda que você faça tudo sendo um grande safado. O quão sagrado é abrir mão de evoluir só porque andar pra trás é poder cruzar com você de novo.Não é amor não. É mais que isso, é mais que amor. Porque pra te amar mais, eu tenho que te amar menos. Porque pra morrer de amor por você, eu tive que não morrer. Porque pra ter você por perto um pouco, eu tive que não querer mais ter você por perto pra sempre.E eu soquei meu coração até ele diminuir. Só pra você nunca se assustar com o tamanho. E eu tive que me fantasiar de puta, só pra ter você aqui dentro sem medo. Medo de destruir mais uma vez esse amor tão santo, tão virgem. E eu vou continuar me fantasiando de não amor, só pra você poder me vestir e sair por aí com sua casca de não amor.E eu vou rir quando você me contar das suas meninas, e eu vou continuar dizendo “bonito carro, boa balada, boa idéia, bonita cor, bonito sapato”. E eu vou continuar sendo só daqui pra fora. Porque no nosso contrato, tomamos cuidado em escrever com letras maiúsculas: não existe ninguém aqui dentro.Mas quando, de vez em quando, o seu ninguém colocar ali, meio sem querer, a mão no meu joelho, só para me enganar que você é meu dono. Só para enganar o cara da mesa ao lado que você é meu dono. Eu vou deixar. Vai que um dia você acredita.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Te cuida

2 comentários
Tenho trabalhado tanto, mas sempre penso em você. Mais de tardezinha que de manhã, mais naqueles dias que parecem poeira assenta e com mais força quando a noite avança. Não são pensamentos escuros, embora noturnos… Sabe, eu me perguntava até que ponto você era aquilo que eu via em você ou apenas aquilo que eu queria ver em você. Eu queria saber até que ponto você não era apenas uma projeção daquilo que eu sentia, e se era assim, até quando eu conseguiria ver em você todas essas coisas que me fascinavam e que no fundo, sempre no fundo, talvez nem fossem suas, mas minhas, e pensava que amar era só conseguir ver, e desamar era não mais conseguir ver, entende? Eu quis tanto ser a tua paz, quis tanto que você fosse o meu encontro. Quis tanto dar, tanto receber. Quis precisar, sem exigências. E sem solicitações, aceitar o que me era dado. Sem ir além, compreende? Não queria pedir mais do que você tinha, assim como eu não daria mais do que dispunha, por limitação humana. Mas o que tinha, era seu. Mas se você tivesse ficado, teria sido diferente? Melhor interromper o processo em meio: quando se conhece o fim, quando se sabe que doerá muito mais — por que ir em frente? Não há sentido: melhor escapar deixando uma lembrança qualquer, lenço esquecido numa gaveta, camisa jogada na cadeira, uma fotografia — qualquer coisa que depois de muito tempo a gente possa olhar e sorrir, mesmo sem saber por quê. Melhor do que não sobrar nada, e que esse nada seja áspero como um tempo perdido. Tinha terminado, então. Porque a gente, alguma coisa dentro da gente, sempre sabe exatamente quando termina. Mas de tudo isso, me ficaram coisas tão boas. Uma lembrança boa de você, uma vontade de cuidar melhor de mim, de ser melhor para mim e para os outros. De não morrer, de não sufocar, de continuar sentindo encantamento por alguma outra pessoa que o futuro trará, porque sempre traz, e então não repetir nenhum comportamento. Ser novo. Mesmo que a gente se perca, não importa. Que tenha se transformado em passado antes de virar futuro. Mas que seja bom o que vier, para você, para mim. Te escrevo, enfim, me ocorre agora, porque nem você nem eu somos descartáveis.… E eu acho que é por isso que te escrevo, para cuidar de ti, para cuidar de mim — para não querer, violentamente não querer de maneira alguma ficar na sua memória, seu coração, sua cabeça, como uma sombra escura.

Tem pessoas que são assim...

0 comentários
Às vezes, a gente constata que só há vazio dentro de nós, que não temos nada a partilhar com o outro, que só há gelo no estômago. Então, alguém se aproxima e suplica por uma meia-palavra, um sinal de amor, uma ajuda vital num instante qualquer. E você ouve a própria voz a proclamar conselhos, se assusta ao ver sua mão estendida e percebe, pasmo, seus gestos de amor entregues ao outro.E, assim, descobre que em meio ao vazio ainda há esconderijos de luz dentro do seu corpo. Tem pessoas que são assim, chegam perto e trazem à tona o sol que há em você.

Lobotomia

0 comentários
Você olhou pra mim e fez cara de quem já me conhecia. De cima à baixo, como quem faz inspeção num imóvel onde morou quando era criança; móveis diferentes, mas o mesmo cheiro de lugar conhecido. Fazia tantos anos que eu não olhava pra você também, mas a verdade é que eu não senti saudade de você nem por um segundo nos últimos quinhentos anos. Nada. Saí dali com aquela sensação estranha de ter mergulhado a ponta do dedo num copo de passado e enfiado na boca rápido, descobrindo numa lambida só que algumas coisas quando amargam não voltam a ser doce depois de um período de abstinência. Passei esbarrando por algumas pessoas, fui quase atropelada por alguns carros, as ruas ficaram um pouco tortas de uma hora pra outra e meu equilíbrio que andava tão em dia comigo resolveu falhar. Esse é o problema de gostar das pessoas. Pessoas fodem sua vida, partem seu coração, comem outras pessoas quando deviam estar só comendo você. Pessoas têm passados de histórias de amor que não foram com você e, no fundo, a gente sempre sabe que a gente também tem o nosso e faz parte do passadocomprometedor de alguém. E pior, até onde vale à pena lutar com garras afiadas contra o passado de quem a gente ama, ou esconder com todos os recursos de privacidade o que já aconteceu na nossa própria vida? O problema do meu ciúme é que ele é tão grande que acaba ficando sem foco. Meu ciúme não tem nome porque eu consigo dar variados nomes à ele todos os dias, em todas as suas ações eu consigo achar alguém que está ali, bem escondidinho no canto do seu cérebro que administra todas as lembranças que foram feitas antes de eu chegar. Meu ciúme é tão imbecil, que eu às vezes penso que se eu abandonar você eu posso finalmente me tornar uma lembrança grossa que também caber (e ainda roubar o lugar de algumas pessoas) nessa parcela de massa incefálica que eu ainda não posso entrar. Se eu fosse passado e não presente, seria eu que ia importunar, não quem estaria sendo importunada. Daí eu fico inspecionando meu passado de perto todos os dias atrás da moita, que é pra eu me lembrar que eu também tenho um e que, se você resolvesse futucar aqui e ali o tempo todo (como faço eu), você também sentiria ciúme de mim. Mas aí me vem sempre aquela outra pergunta: será que você não sente? Será que enquanto eu durmo você não pega o meu celular e lê todas as minhas mensagens na vontade de achar alguma coisa que explique o porquê eu vigio tão de perto cada um dos seus suspiros mais longos? Ou será que só sou eu mesmo que sou a louca deste relacionamento e não entendo que depois de tanto tempo não resolve mais ter ciúme, ou se acredita no que se tem ou se vai embora e pronto? Vocês me olharam com caras conhecidas porque, afinal, vocês supunham mesmo me conhecer muito bem. Um beijinho aqui, há anos atrás, algum segredo que naquela época era muito importante, mas que hoje eu nem me lembro mais. Talvez você conheça o nome da minha música preferida e talvez saiba quem é minha melhor amiga e qual é o time do meu pai. Talvez eu tenha um dia dito estar apaixonada por você, talvez eu tenha chorado algumas noites – ou até muitas – porque você me traiu, ou porque me deixou, ou porque não quis me namorar. E você, amor, você me olha fundo porque conhece o meu bem e o meu mal. Enquanto os outros guardam de mim memórias pequenas, você me reconhece nos meus gestos mais comuns e me enfrenta no meio dos meus devaneios, no meio dos meus ataques de morte, das minhas tentativas de guerra contra todos os demônios que habitam minha cabeça porque ela é sempre cheia de tantas coisas, funcionando muito mais rapido e atribuladamente do que a das pessoas normais. Eu tenho tanto medo de um dia uma mulher normal, com cabelo liso, roupas iguais às de todo mundo e senso de humor medíocre te leve de mim. Porque essas pessoas que são só pessoas – realmente iguais à seus iguais – são normalmente mais fáceis de se conviver. Porque eu sei que você acha a minha loucura bonita e até meio poética, mas eu sei também que você já achou tudo isso muito mais lírico do que acha hoje e que, um dia, pode de verdade cansar de tanto surto. Eu disse que não senti nada por ele, mas é uma meia verdade, já que não é exatamente uma mentira. Eu senti nada, mas tem dias que eu busco em todos aquilo que você não me dá mais porque já me tem do seu lado há muito tempo. E eles me dão aos montes, mas na hora H eu recuso porque nada do que eles possam me dar vai ser você. E a verdade mais clara de todas as meias que eu tenho dito ao longo desse texto todo é que essas minhas ações repetidas durante tantos anos, nada mais são do que uma bandeira estendida por detrás da trincheira, pedindo trégua e tentando chamar sua atenção. Na nossa guerra diária de passados, de outros amores, de decisões, de foco, de fica, de fode, de fato, não é a vontade de ganhar de você que me move, mas sim o medo de te perder. A qualquer hora sem aviso, para qualquer uma dessas coisas. Meu ciúme é tanto que eu acabo olhando muito para o meu passado. E eu sei que sou louca – você me lembra todos os dias e eu também tenho consciência – , mas se eu encontrasse o tão falado gênio da lâmpada hoje, o pedido seria simples e sim, insano: um mundo sem passado, pra mim e pra você.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Que é isso de ser mulher?

1 comentários
É brinco vermelho grande? Vou lá e compro. E já deixou de ser. Coça, arde, arregaça o buraco da orelha. Não é isso não. É botinha bico fino? É isso ser mulher? Vou lá e compro, e espreme meu pé pequeno com dedão grande. Pé estranho de menina. Com um pé desses, dá pra ser mulher? Mesmo com essas unhas pintadas de vermelho paixão? São pés de menina? Quase de menino. Sou quase um menino. Essa cabelo curtinho, as roupinhas de moletom que uso, porque tenho medo, já que sou mulher. O porteiro, o taxista, o cara da padaria, o faxineiro, o lindo rapaz e suas boas intenções. Todo mundo. Esse mundo é cruel com as mulheres. E com os meninos? Então lá vou eu, só falta um boné. Mas às vezes, quase sempre, fico numa taradice e preciso de pinto. Já que pinto, vejam só, não tenho. É isso ser mulher? Precisar de pau? E então me visto como uma puta, já que é pra ir direto ao assunto que saio de casa, já que odeio sair de casa. É isso ser mulher? Ter desespero? E vou, e fico mesmo tão bonita. Quando quero, não tem, não tem não. Eu vou mesmo e pego o que melhor me parecer. E como. Olha lá. Eu como. Porque a puta, meu amor, essas roupas que de vez em quando me invento, essas roupas, a puta, meu amor. Você não sabe? É puro pinto. É puro poder. E isso então, caramba, é ser mulher? Nada em mim é passivo. Tudo em mim fura, arrebenta, endurece, estoura na cara dos outros. Isso é ser mulher? Me diz! Por que no auge do meu buraco eu tenho mesmo é uma faca? Por que vou do menino com boné, e seu pinto, para a puta que tudo pode, com seu pinto? Onde está o caralho da mulher? E tudo isso, vejam só, porque pinto não tenho. O que é ser mulher? A minha loucura de mulher não me permite calar muito tempo, seria coisa de quê? De homem bobo? Homem bobo é que cala, pode reparar. Ou mulher de homem bobo. Quem cala? Mas se saio assim, me jorrando pro mundo, logo vem, o cansaço de não mais me sentir mulher. E a necessidade de me calar pra tentar ser. O que é então essa porra de ser mulher? Que é? É meu sonho, eu com medo do mar gelado e fundo e escuro e então, eu quero ajuda, eu quero pedir, alguém mais forte que me socorra, mas não posso perder e então, o que eu faço? Eu como o forte, para o forte ter. Eu como o pinto, para o pinto ter. Querer tanto ter, é coisa de mulher? Guardar no meu ventre a vida é mulher? Esparramar pro mundo é ser mulher? Tentar não vomitar o resto de tudo que ainda não encaixa aqui? O que é ser mulher?ina. Também não é mulher. Daí, quando canso então, da puta homem, da menina assustada da E o depois, esse estado deplorável que fico, arrasada, destruída, usada, podre. Que é isso? A ressaca de querer devorar o mundo e o dia seguinte totalmente cuspida por ele. O que é? É coisa de menina, sempre tem cara de menputa homem. Quem vem? Vem a velha. A velha cansada de tudo isso, querendo dormir e tomar banho desses que esfrega pro tempo passar mais rápido e levar embora alguma coisa minha que dá essa liga insuportável com o mundo. A velha, a venha é ser mulher? O que é ser mulher. Hein? Quando eu vou com meu tênis e minha gola alta, ver um filme, só um filme, e nenhum batom na boca. É só porque tenho preguiça e nojo de mulheres que a tudo seduzem. E o tempo todo. O buraco aberto como um banheiro público. Eu sei meu papel e nele me encaixo, ó mundo sedento de minha vagina! Preguiça desse papel. Não quero. Seduzo quando estiver a fim, pode ser? Mas eles não deixam. Eu vejo os olhares. O homem da banca de jornal. O homem na fila do cinema. O olhar de você podia, mulher. Ser mulher. Tem uma mulher aí. Então, por quê? Hein? Por que não querer dar ao mundo isso que você tem, esse castigo e esse mérito. Esse de joelhos e esse chute no saco? Porque se "enfear", menino, só pra me irritar? Ser mulher. Por quê? Porque tenho preguiça. E medo. Cansa ser toda uma espera. Mulher é dos pés à cabeça uma longa espera. Do elogio, do amor, do acolhimento, do nascimento, do se tornar. E eu, mundo, quero que você enfie esse seu charme da felicidade no cu. Enfia essa passarela no cu, mundo! Enfia mesmo. Eu só quero ver meu filme em paz. E não ter sexo. Ou, caso você venha querer que eu tenha mesmo algo, já que o tempo todo temos que nos definir pra não sermos definidos, então prefiro ter uma pica imensa, pra você nunca, nunca, nunca, ousar. Homem basta, percebe? Mulher ta sempre correndo atrás pra agradar. A passarela é nossa, e então, quem não quer, é o quê? Nunca, ouse. Chegar perto de roubar aquele meu riso nervoso e o medo do frio cortante. A coisa mais linda do mundo. Porque depois, depois dessa preliminar de menina, eu sou tão mulher. Tão mulher. Mas pra quê? Hein? Quem mesmo, até hoje, deu conta? Quem mesmo, até hoje, amou? Quem mesmo, até hoje, honrou? Quem mesmo, até hoje, me deixou ser mulher? Hein? Por isso, lá vou eu, meu tênis, o boné, os olhares. O que é ser mulher? Ser mulher é algo que simplesmente, embaixo de tudo isso. Você não vê? Eu trepo minha mulher pro mundo como um homem, enquanto não chega quem trepe minha mulher como um homem pra mim. Tanta força, mostrando pra todos esses pintos o quanto eles são moles sem isso que nem sei o que é. Mas que tenho. Sem nossa força, aquilo, aquilo é só uma massa sem direcionamento. É isso. Eu tremo quase de não terminar, precisava, é isso, escrever, ser a mulher que eu sou, não a mulher pra casar, não a mulher para um homem, não a mulher do namorado, não a mulher pra que digam "olha, uma mulher". Mas isso, a mulher que sei ser e que, acreditem, é tão mais mulher que cabeças tolas a chacoalhar brincos grandes e rodar saias e seus babados e rebolar periquitas que jamais derrapam de amor no dia seguinte. E quem não vê, quem não enxerga, quem não ama, quem não sabe. Isso tudo, sabe, isso tudo não é o que vai me impedir, de não saber exatamente nem quando nem como ser mulher, mas acabar sendo tanto, tanto, tanto, que nem parece. Que nem dá pra ver. É isso. É ser obcecada pela própria natureza de já ser. É ser cega pro que invade de tão óbvio. Duvidar do que não tem se não. É o tempo todo querer ser mulher, ter medo de não ser, não saber ser. Ser mulher é a hipocrisia ao contrário. É a desgraça do avesso. É a simplicidade depois do choque. É tentar até o fim o que já nascemos sendo. É se tornar o que já se sabia mas dói tanto e se vai aos poucos. Um aos poucos todo esfolado por conta das aceleradas que é ser mulher. Ser mulher é um atropelamento em câmera lenta, que a cada frame é visto com a maior velocidade que sem tem notícias no mundo. Porque não é a saia, não é a cor. Também não é a loucura, a dor, o brinco, o casamento, o filho, o buraco, a roupa, o choro, a fragilidade, o grito. Não é nada disso. É o que passa despercebido pelo cara da fila, pelo nosso espelho. É o intervalo de todas as tentativas de ser e, principalmente, de não ser. Quando eu serei uma mulher? Ser mulher é esperar ser mulher até o fim. Ser mulher é somente morrer tentando.

Hoje queria falar de qualquer coisa que não fosse amor

0 comentários
Falar de algo alegre, que me faça sorrir e esquecer das coisas ruins, que me faça querer viver um dia de cada vez intensamente, que me fizesse sair desse mundo egoísta.Quer saber, nada melhor que falar de amor hoje.Esse amor que me faz te querer bem sempre, de aguardar tal dia pra te ver, ou ao menos uma mensagem sua.Cada palavra, cada gesto seu está guardado em mim; e sempre estarão. E isso me faz um bem inigualável.Quero dias e noites com você, quero abraços e beijos, palavras e atitudes, brigas e reconciliações, lembranças e realidade misturados. Quero você.E mesmo parecendo que você não me ama nem metade do quanto eu te amo, eu me entreguei a esse amor! E não me arrependo um segundo sequer.Vulgarize esse amor, me queira no escuro mais esteja comigo.E sabe, a vida é melhor assim.

terça-feira, 5 de abril de 2011

Muito e porra nenhuma

1 comentários
Eu gosto de como você se empresta para a minha vontade de sentir de novo. Saio da sua casa feliz porque estava frio e roubei uma blusa com duas respingadas velhas e já lavadas de óleo. Eu gosto da sua barriga porque você consegue a santíssima trindade da barriga perfeita: velho, intelectual, sarado. Você tem aquela pele já meio descolada dos ossos e isso me enlouquece. É o vão de quem viveu mais. É o labirinto onde eu fico quando você acha que eu não estou ali. Entre seus ossos e músculos.Você é um preguiçoso, espalhado tão elegantemente com as cuecas largas, em seu sofá com almofadas de mocinha. Absurdamente animado com milhões de coisas maravilhosas que você lê ou escuta pela metade, querendo saber tudo ao mesmo tempo pra esquecer mais rápido e de uma vez. Querendo não saciar das coisas, pra caber mais do resto todo que nunca chega. Você tem a noção mais bonita de insuficiência e exagero que já vi. Você tem o desapego pós empolgação menos levado a sério que já vi. Mas isso tudo é escondido pelos seus olhos de desligamento. É quase desinteressante o seu funcionamento, não fosse tão digno de me emprestar um pouco de umidade pra secura que trago da rua.Você tem todos os gominhos no lugar como se fosse um garoto de academia. Isso me faz rir embaixo do edredom, olhando a tirinha suicida do meu sutiã que se jogou solitária e antes da hora. Você fez a escolha da vida dos homens desgastados e pra dentro, mas é como se os deuses te mandassem, ainda assim, doses diárias de uma beleza que me surpreende a cada vez que tento te transformar em qualquer coisa da minha tarde. Não precisa pente, banho, esteira, sol, peso, gilete. Você acorda naturalmente com a beleza que eu só tenho, ao acordar, se acordar duas horas antes.Eu gosto de você porque são tantos milhões de coisas que você sabe, mas você fritou e não diz nada. Você sabe tanto que tem preguiça. Eu percebi que minha ansiedade é a típica da garota boba que leu nove livros, sabe de sete músicas, viu quatro filmes, conhece dois lugares e acha que ainda ama um homem. Quem sabe mesmo, nem começa a dizer. É tanto que dá preguiça. Seria uma vida a dizer mas você já esqueceu ou dormiu no meio. Você precisa sim da sua biblioteca que dá cinco voltas no teto pra ser amado. Mas precisar disso te enche da vontade deliciosa de deixar o que a gente precisa pra lá.Você faz com você o que faz com todos os livros. Para na metade. Assim sobra tempo de assassinar minha roupa e depois dormir enquanto eu conto os pedaços pela casa. Meus e das minhas histórias.Então eu gosto de você, de novo, porque não falamos nada. Você porque dormiu de novo ou quer demais. Eu porque quero de novo ou dormi demais. Você porque sabe muito. Eu porque não sei porra nenhuma.E o portão enorme de vidro se fecha com você meio curvado, malditas costas. Faz minha vigília até o carro como um pai e isso me dá vontade de voltar. Parece errado, mas pra mim, pros defeitos que me formaram e por isso mesmo é só o que posso sentir quando sinto sem script, sinto que as plantas estão onde deveriam. E meu carro, e tudo. Se encaixa. Eu sou o senhor cabeça de batata esperando seu bigode encaixar em mim pelas mãos das crianças que nunca deixam de brincar com os velhos brinquedos de verdade. De novo, levando a pureza bem a sério pra pelo menos existir um pouquinho em meio a tudo isso. E eu, você não sabe como te agradeço, vou escutar música alta no carro e nem reparar que o sinal abriu.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Pensei na nossa insegurança

1 comentários
e o nosso óbvio medo de perder um ao outro . E sabe ? É difícil pensar em um dia inteiro sem ouvir sua voz, é impossível pensar numa vida sem você . O amor que eu tenho por você é impossível de por em palavras . Mas, ainda assim eu insisto em tentar . E sigo tentando, como tento agora . ’ Te amo ’ parece tão pouco diante do que sinto . Diante da minha saudade todas as noites, quando abraçar o travesseiro ou um ursinho de pelúcia não é o suficiente quando só o que me basta é você . E mesmo você estando longe, quando eu vou deitar penso em você, em seu quarto, dormindo mesmo que quase sempre você vá dormir ANTES de mim . E quando você está perto, a uma parede de distância, mas eu não posso te tocar . A melhor coisa do mundo é acordar abraçada com você, mesmo que seja no meio de uma tarde calorenta . E o seu olhar da primeira vez que nos beijamos . E agora eu quero o seu olhar, e você não está aqui . Eu quero você aqui ! Eu quero você comigo, agora e sempre .

domingo, 3 de abril de 2011

Um dia você vai encontrar a pessoa da sua vida.

0 comentários
Seu melhor amigo, sua alma gêmea, aquele que você poderá contar seus sonhos. Ele vai tirar seu cabelo dos olhos. Te enviar flores quando você menos esperar. Ele vai ficar admirando você durante os filmes, mesmo que ele tenha pago 8 reais para assistir. Ele vai te ligar para dizer boa noite só porque ele sente sua falta. Ele vai olhar no fundo de seus olhos e dizer: ‘’Você é a garota mais bonita do mundo.’’ E pela primeira vez em sua vida, você vai acreditar.

sábado, 2 de abril de 2011

Eu gosto quando você promete cuidar de mim,

1 comentários
Ou melhor, eu gosto quando você cuida de mim. Quando você se preocupa, quando você briga comigo pela minha ausência. Quando vejo algum recado seu dizendo que sente minha falta. Eu gosto quando você promete só ir dormir quando ver que eu realmente estou melhor ou quando eu posso dizer tudo, chorar tudo pra você, que eu sei que você não vai me deixar; eu não sei como, nem porque, mas eu passei a precisar de você a cada dia mais. E mesmo que eu pareça distante, ou que eu suma, só lembre-se que nunca nesse mundo eu deixaria você

Eu posso falar que sinto todos os sintomas do amor ,

0 comentários
E posso dizer que só você me faz sentir eles . Eu me apaixonei por você, mas, acima de tudo, te conhecer me fez perceber o que realmente significa amor . E quando eu precisar de um motivo pra sorrir, me lembrarei da sua voz, dizendo que me ama, do seu sorriso, dos teus olhos em direção aos meus . Porque é você o motivo da minha felicidade . Tenho muita coisa a falar, mas ao mesmo tempo penso que nada precisa ser dito, já que basta um olhar, sorriso ou gesto para que possamos nos entender . Te amo, e a novidade está em que este amor é muito maior do que o de ontem . É amor, o que eu sinto por você não tem tamanho não . E se eu dissesse que você é o grande amor da minha vida ? Você se daria conta de tamanha importância que tem pra mim, ou deixaria se deixar levar pelas lágrimas de dúvida ? E se eu dissesse que é do teu calor que preciso nos dias de frio ? Você me abraçaria eternamente ou me acharia uma chata ? E se eu dissesse que é a tua voz que preciso ouvir quando tudo que eu necessito é de um apoio ? Você falaria comigo até que eu pegasse no sono ou se cansaria fácil ? E se eu dissesse que é do brilho dos teus olhos que preciso pra iluminar meu caminho ? Eles continuariam brilhando toda vez que me visse ou com o tempo, eles perderão todo esse brilho ? E se eu dissesse que os problemas estão acabando comigo ? Você largaria tudo o que estivesse fazendo e contaria aquelas piadas que só você sabe ? E se eu estivesse triste ? Você ficaria forte me vendo chorar ou não aguentaria tanta melancolia ? E se eu dissesse que te amo ? Você prometeria nunca me abandonar ou acha o nunca, uma palavra muito forte ? Sempre ao ouvir sua voz, eu a sentia em cada pedacinho do meu corpo como se fosse melodia do meu dia . Sempre que eu sinto o toque das suas mãos no meu corpo, o meu coração dispara e eu perco completamente todos os sentidos .

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Silêncio

0 comentários
Permita-me desfalecer enquanto disserto sobre coragens que não tenho. Deixe-me ir quando não houver mais disposição para ficar. Aceite minhas falhas que hoje me definem e me limitam, mas diga o que for preciso pra me corrigir. Deixe-me chorar pela incompletude desses dias que não passam, mesmo que seja bobagem, mesmo que minha solidão seja infundada e incompreensível. O telefone não toca e se você não conhece o desespero do silêncio, apenas aceite.Eu ando sorrindo mentiras por aí. Fazendo novos eus, como se só houvesse possibilidade de ser verdade ao lado de alguém. É coisa de gente que se ilude, eu sei, gente que espera o aval de outras pessoas para ser feliz. Mas é que me dá um aperto, uma angústia. Você sabe do que eu estou falando, aquele sentimento que a gente tem quando todo dia é segunda-feira. Eu espalhei muito sorriso à toa, pra ver se um deles prendia alguém no canto dos lábios. Não funcionou. Mas ainda tenho alguns guardados, chorosos, quase desistentes, quase sem motivo, esperando valer à pena escapar pelos olhos.Perdoe-me a indelicadeza, a maneira bronca no convívio humano. Falta-me a consciência de amar. Sobra-me o medo de ser mal entendida. Tenho limitações bobas que não se explicam com definições certas, palavras existentes. Tem um dicionário inteiro de termos ainda não criados para falar sobre mim. Não sei o que, não sei o motivo, não sei como. Não explico, nem me importo. Apenas sou. E isso tem que bastar.Você me pergunta se eu não tenho coração. Eu tenho. Tenho um coração vazio de ódio ou amor. Se você não consegue ouvi-lo é porque não faz ele bater. Me provoque, me ofenda, brigue comigo, mas não me deixe presa no comum. Não permita que o tédio silencie meu coração.